Pra vocês…

Eu sempre fui apaixonada por olhos, escuros ou claros, por isso eu acho que me apaixonei e adorei tanto esse texto e por isso o trouxe pra vocês verem, espero que gostem mesmo:

“Quantas vezes eu olhei dentro deles para me encontrar, para me sentir segura, amada, feliz. Pra saber a verdade, a mentira, a raiva, a felicidade, a dor, a mágoa. Quantas vezes vi neles refletido tudo o que eu sentia?
Hoje eu já não sei como e nem porque olhá-los. Acho que não me lembro mais do caminho.  E nenhum de nós seria digno disso. Nossas almas estão no mais profundo cinza, buscando de qualquer forma voltar à intensidade, para o conforto do castanho que troca de tonalidade com a luz, escurece com a sombra, se alarga e retrai em diversas ocasiões.

Não somos mais merecedores de nos olhar nos olhos, e como chegamos à esse ponto, eu não sei. Só sei que não podemos fazê-lo. Ainda não… talvez nunca mais.
Foi tão belo enquanto durou, ver sua alma, ou o que você me mostrava dela. Ver estampados sentimentos, pensamentos, falas inteiras que não foram ditas na sua íris. Tudo tão claro como o mais lindo dos dias. Como o mais limpo dos céus.

Hoje já não tem sentido, nem por fotos. Eu me envergonho por ainda tentar enxergar o velho você dentro deles. As fotos expressam sentimentos, todas elas o fazem, mas aquela só mostra os olhos de expressão séria e vazia. Acho que se eu tirasse uma foto dos meus olhos hoje, sairia exatamente igual. Mas não tenho coragem.
Não consigo mais engolir certas afirmações as quais você insiste em esfregar na minha cara: “Estou vivendo, estou farreando, estou indo para o outro extremo. Vou te esquecer, estou fazendo de tudo o possível para te esquecer o mais rápido possível. Aguente isso, você e todos os que nos conheceram, se puderem. Se não, simplesmente aceitem.”
Eu achava impossível, mas consegui externar o que se passa nessa minha cabeça agora, e depois de dias seguidos de triunfo, chorei novamente, por ler o que eu interpretei sobre as suas atitudes. E eu sei que, se eu consigo interpretar isso,ler nas entrelinhas dos seus sorrisos falsos e calor inexistente, outros também o farão. E você vai continuar se levando por isso. A falsa amizade, o falso calor, o amor de mentira.
Eu, por outro lado, não vou conseguir fazer nem metade disso. E se fizer o mínimo,vou me arrepender. Mas a vida é isso aí,não é? Arrependimentos e escolhas erradas.

Eu só gostaria de ver a verdadeira cor dos seus olhos outra vez. Nem que fosse a última. ”

Créditos aqui (só no ”a” tá gente?)

Beijos muitos pra vocês ;*

P.s.: Se não conseguiram abrir, o blog é: http://depositodemim.wordpress.com